NAUI – Dinâmicas Urbanas e Patrimônio Cultural
  • Banca de Defesa de Dissertação – Artur Hugo da Rosa, “Relações singulares entre rua e praia: o espaço vivido da Praia da Tapera”

    Publicado em 16/12/2022 às 12:05

    Banca de Defesa de Dissertação, do(a) Mestrando(a): Artur Hugo da Rosa, cujo título do trabalho é “Relações singulares entre rua e praia: o espaço vivido da Praia da Tapera” a realizar-se no dia 16/12/2022, às 14h30min, por meio de sistema de áudio e vídeo em tempo real.

    Banca Examinadora: Dra. Alícia Norma González de Castells, Orientador(a)/Presidente; Dra. Soraya Nór, Membro Interno; Dr. Rafael Devos, Membro Externo; Dr. Vladimir Stello, Membro Externo

    Dia 16/12/22, às 14:30h
    Link: https://meet.google.com/iys-zvoa-kzz

    Fotografia: Autoria de Artur Hugo da Rosa, 2021.


  • Disponível nova edição Cadernos NAUI

    Publicado em 30/11/2022 às 9:35

     

    A nova edição da Revista Eletrônica do Cadernos NAUI está disponível em nosso site para visualização e download do conteúdo.

    Neste número, apresentamos o dossiê temático “Patrimônio local e global em tempos de pandemia”, organizado por Monica Rotman e Alicia Norma González de Castells, sob a ótica do Painel realizado no congresso International Union of Anthropological and Ethnological Sciences (IUAES), em 2021. O objetivo é visualizar a conjuntura mundial da Covid-19 o seu impacto nos processos de patrimonialização, considerando as dinâmicas como que atravessadas ​transversalmente por múltiplos fatores, produtos das relações sociopolíticas e econômicas e consequência das articulações entre o global-regional e o local.

    Acesse em: Cadernos NAUI Vol. 11, n° 21, jul-dez 2022

                  Boa leitura!


  • Encontro de diálogos interdiciplinares – Sentipensar indígena sobre o território

    Publicado em 21/11/2022 às 21:06


  • Patrimônio e Cidade em debate

    Publicado em 16/11/2022 às 10:56

    Na próxima terça-feira, 22 de novembro de 2022, o NAUI- Núcleo de Dinâmicas Urbanas e Patrimônio Cultural promoverá o evento “Patrimônio e Cidade em debate” Os temas dos trabalhos que serão apresentados, orbitam em torno daqueles que são os temas centrais do nosso grupo de pesquisa: Patrimônio e Cidade, e certamente permitirão muitos diálogos e intersecções temáticas e interdisciplinares.

    Além de vários pesquisadores do PPGAS e Pós-ARQ da UFSC, contaremos com a presença da pesquisadora e professora visitante Melina Yulm da Argentina.

    O evento acontecerá presencialmente, com transmissão on-line pelo Google Meet neste link: meet.google.com/tad-hmdj-nbs

    Aguardamos vocês na próxima semana!


  • Nova versão eletrônica do livro “Hunsrückisch: Inventário de uma Língua do Brasil”, confira!

    Publicado em 16/09/2022 às 11:49
    A nova versão eletrônica do livro “Hunsrückisch: Inventário de uma Língua do
    Brasil”, editada no ano de 2022, incorpora um encarte com imagens da pesquisa de
    campo intitulado “Os personagens, os lugares e bastidores do dia a dia da pesquisa.
    Encontros com a língua e a memória”. E ainda, retifica a lista de autores, com a
    inclusão de Chari Gonzalez Nobre e Mariela Silveira, pesquisadora NAUI/UFSC.

     

    ALTENHOFEN, Cléo V.; MORELLO, Rosângela; BERGMANN, Gerônimo L.; GODOI, Tamissa G.; HABEL, Jussara M.; KOHL, Sofia F.; NOBRE, Chari G.; PREDIGER, Angélica; SCHMITT, Gabriel; SEIFFERT, Ana Paula; SILVEIRA, Mariela F.; SOUZA, Luana C.; WINCKELMANN, Ana C. Hunsrückisch: inventário de uma língua do Brasil. Florianópolis: Garapuvu, 2022. 248 p.

    Baixe o pdf do livro aqui.

     


  • CHAMADA DE ARTIGOS PARA O DOSSIÊ “A PAISAGEM ENTRE TEORIA E BOAS PRÁTICAS NA AMÉRICA LATINA” [PRORROGADO] Cadernos NAUI

    Publicado em 25/08/2022 às 14:57
    Dossiê “A Paisagem entre teoria e boas práticas na América Latina”
    Cadernos NAUI – Prazo: 18 de setembro de 2022
    Organizadores: João Paulo Schwerz (UFSC) e Vladimir Fernando Stello (IPHAN-SC)
    Considerar a paisagem nos estudos de patrimônio não é uma postura nova, porém tratar a paisagem em sua dimensão patrimonial é bem mais recente. Ainda que já se tenha configurado um corpo teórico e até mesmo prático a respeito, o aprofundamento destes sob novos questionamentos vêm evidenciando interessantes interpretações no contexto de diferentes áreas do conhecimento.
    Entendemos paisagem como um conceito integrador, que comporta instâncias concretas que compreendem as configurações do espaço, e que ao mesmo tempo envolve instâncias subjetivas, onde interatuam funções culturais, sentimentais e simbólicas, sendo mutável por meio da interação ativa e criativa destas, e por isto indissociável de um sentido temporal. A paisagem admite, sob este argumento, dimensões que são perceptivas e até mesmo políticas que influenciam simbólica e concretamente o espaço, e por isso é assumida como fundamental para a compreensão também da sociedade, já que interage na sua construção e percepção.
    Admitimos, assim, que estudar a paisagem contribui para o entendimento das relações do ser humano com o espaço, possibilitando discutir padrões e paradigmas que acompanham a formação e/ ou fragmentação de identidades, assim como permitindo novas interpretações sobre práticas sociais associadas.
    O desenrolar do século XX promoveu uma expressiva valorização da paisagem enquanto objeto de estudo no mundo ocidental, derivada de uma histórica trajetória vinculada, sobretudo, às artes. Ao mesmo tempo em que se populariza, a paisagem acaba por assumir, também, ampliações conceituais e abordagens práticas cada vez mais expressivas, acionando juízos de valor que ultrapassaram seus limites estéticos e disciplinares, de forma geral resultado de tensões econômicas, sociais e ideológicas, e assumindo definitivamente um status cultural.
    No Brasil, e na América Latina de forma geral, o tema assume certo protagonismo mais recentemente, após superada uma associação meramente estética e evidenciadas as qualidades da paisagem como categoria de análise e até mesmo de administração territorial. Nos últimos 20 anos, assim, o crescente interesse pelo tema se multiplica academicamente em diversas frentes disciplinares, mas também concretamente em diferentes práticas de gestão do espaço que mesclam, integram e questionam seus alcances conceituais. Ainda assim, consideramos que há um enorme potencial de correlação com outras áreas do conhecimento, o que permitiria explorar com êxito novas interpretações e novas práticas atreladas à paisagem.
    A presente convocatória convida e provoca pesquisadores e interessados a compartilhar estudos e experiências que reflitam criticamente e demonstrem vinculação à paisagem a partir de qualquer área do conhecimento, em quaisquer de suas dimensões conceituais ou escalares.

  • FÓRUM DE ENTIDADES EM DEFESA DO PATRIMÔNIO CULTURAL BRASILEIRO – SC PUBLICA CARTA ABERTA AOS CANDIDADOS/AS ÀS ELEIÇÕES DE 2022

    Publicado em 19/08/2022 às 18:16

    O Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro/SC, constituído por representantes de diferentes organizações sociais com atuação no campo do patrimônio cultural, vem apresentar demandas e contribuições da sociedade civil para a proteção, valorização, difusão e promoção de bens culturais materiais e imateriais, bem como ambientais, no território catarinense, incluindo:

    1. Governança e gestão do patrimônio protegido;

    2. Identificação, pesquisa e documentação do patrimônio;

    3. Gestão da informação, promoção e difusão do patrimônio.

    Leia a carta na íntegra: https://forumpatrimoniobr.wordpress.com/2022/08/09/carta-aberta-a-candidatos-as-as-eleicoes-de-2022-santa-catarina/


  • NAUI REPRESENTA ABA NO FÓRUM DE ENTIDADES EM DEFESA DO PATRIMONIO CULTURAL BRASILEIRO – SC

    Publicado em 19/08/2022 às 18:14

    Criado em Porto Alegre em 10 de outubro de 2019, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro reúne entidades da sociedade civil para fomentar a mobilização contra ataques promovidos contra o Iphan e o Patrimônio Cultural Brasileiro.

    A partir de agosto de 2020, o Fórum passou também a se articular em Núcleos Estaduais, capilarizando sua mobilização.

    Como representantes da ABA (Associação Brasileira de Antropologia), a Dra. Alicia Norma González de Castells e a Dra. Ana Cristina Rodrigues Guimarães compõem como membros permanentes o Fórum estadual de Santa Catarina.

    Tal como o Fórum nacional, o Fórum estadual de Santa Catarina reúne entidades da sociedade civil interessadas e engajadas na defesa do patrimônio cultural brasileiro, de modo a articular ações que promovam sua preservação e difusão, bem como acompanhar e cobrar ações do poder público.

    Site: https://forumpatrimoniobr.wordpress.com/

    E-mail: patrimonio.forum.sc@gmail.com

    Facebook: https://www.facebook.com/forumpatrimoniosc

    Instagram: https://www.instagram.com/forumpatrimoniosc/


  • Chamada de Artigos para o Dossiê “Paisagem entre Teoria e Boas Práticas na América Latina” [Prorrogado]

    Publicado em 21/07/2022 às 13:24
    Período de Submissão: 25-04-2022 a 25-07-2022

    Previsão de Publicação: janeiro de 2023

    Envio de artigos: cadernosnaui@gmail.com

    Diretrizes para autores

    Organizadores

    João Paulo Schwerz

    Doutor em planejamento urbano e Regional e Docente da UFSC

    Vladimir Fenando Stello

    Doutor em planejamento urbano e Regional e Arquiteto do ETEC Laguna⁄IPHAN-SC

     


  • Disponível nova edição Cadernos NAUI

    Publicado em 27/05/2022 às 14:45

    A nova edição da Revista Eletrônica do Cadernos NAUI está disponível em nosso site para visualização e download do conteúdo.

    Neste número, apresentamos o dossiê temático “Potencialidades da mídia não hegemônica nas dinâmicas urbanas”, organizado por Dagoberto Bordin e Míriam Santini de Abreu. Sob a temática dos estudos sobre o patrimônio imaterial, o dossiê dá visibilidade e propõe reflexões sobre as questões relativas aos meios alternativos de informação como determinantes de ações sociais, especialmente em contextos urbanos. Os debates giram em torno das experiências, às vezes efêmeras, dos arranjos possíveis para a defesa de interesses não hegemônicos. São estratégias de resistência e de enfrentamento à comunicação comercial. São formas de luta pelo exercício do direito à informação, com vistas à consolidação da cidadania. Para finalizar, apresentamos entrevista com o Dr. Alejandro Balazote Oliver, antropólogo argentino e professor da Universidade de Buenos Aires

     

    Acesse: Cadernos NAUI Vol. 11, n° 20, jan-jun 2022

                  Boa leitura!