NAUI – Dinâmicas Urbanas e Patrimônio Cultural
  • Seminário de Pesquisa NAUI

    Publicado em 15/09/2017 às 12:22

    Convidamos todos para o próximo Seminário de Pesquisa do Núcleo de Dinâmicas Urbanas e Patrimônio Cultural (NAUI):

    Pescaria de camaradas; “nem sempre é mar de rosas”: alguns aspectos sobre a pesca artesanal em Laguna-SC

    Jonatan Agostinho Cardoso
    (Graduando em Antropologia Social na Universidade Federal de Santa Catarina)

    Comentaristas: Ana Cristina Rodrigues Guimarães e Fátima Satsuki de Araujo Iino.

    |19/09/2017, 14h – Sala Sílvio Coelho dos Santos (110)|


  • Qualificação de mestrado

    Publicado em 12/09/2017 às 12:07

    Defesa de qualificação de dissertação –  Moema Cristina Parode

    “Sociabilidade nas vias pedonais de Florianópolis: um olhar sobre a presença indígena”

    Dra. Alícia Norma Gonzalez de Castells   – Orientador/Presidente – PósARQ/UFSC

    Dr. Luis Eduardo Fontoura Teixeira – PósARQ

    Dr. Nelson Popini Vaz – ARQ/UFSC

    |12/09/2017 – 14h (Sala PGAU)|


  • II Ciclo de Palestras

    Publicado em 01/09/2017 às 10:28

    Convidamos a todos para participar do II Ciclo de Palestras deste ano, realizado pelo NAUI.

    A temática desta edição será Sociedades complexas e antropologia econômica. 

    Será realizado no dia 05/09/2017   |   10h às 12h e 14h às 18h  

    na Sala Silvio Coelho dos Santos-110/CFH/UFSC

    Segue mais informações:

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     


  • NAUI no Seminário “Patrimônio Cultural Imaterial: Desafios e Perspectivas”

    Publicado em 18/08/2017 às 18:43

    No dia 16 de agosto de 2017 o NAUI, representado pela coordenadora do núcleo professora Dra. Alicia Norma Gonzalez Castells e pela pesquisadora Msa. Fátima Satsuki de Araujo Iino, esteve presente no Seminário “Patrimônio Cultural Imaterial: Desafios e Perspectivas”, realizado na cidade de Laguna, litoral sul catarinense. O evento contou com a participação do Diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do IPHAN, Hermano Queiroz, que proferiu a palestra “Patrimônio Cultural Imaterial”.

    O Seminário faz parte dos desdobramentos do projeto “Educar, documentar e valorizar para preservar – Pesca Artesanal com auxílio dos Botos em Laguna”, idealizado pelo arquiteto Wellington Linhares Martins, no qual o NAUI participou ativamente com a pesquisa e produção do livro que leva o nome do projeto, lançado sob autoria de Alicia Norma Gonzalez Castells  e Fátima Satsuki de Araujo Iino, em julho de 2016. Atualmente está disponível versão online no Portal do IPHAN, acesso pelo link: http://portal.iphan.gov.br/sc/noticias/detalhes/3933/livro-e-dvd-pesca-artesanal-com-auxilio-dos-botos-em-laguna

    Após o lançamento do livro, os pescadores solicitaram ao IPHAN orientações sobre o Registro e as políticas para o Patrimônio Imaterial. A partir dessa demanda, o Escritório Técnico do IPHAN em Laguna e a Superintendência do IPHAN em Santa Catarina realizaram reuniões, palestras e rodas de conversas sobre o assunto. Esses encontros promoveram o debate, trocas de experiências e o amadurecimento das expectativas dos pescadores e da comunidade em relação ao pedido de Registro da “Pesca artesanal com botos em Laguna” como Patrimônio cultural Brasileiro.

    Os pescadores se fortaleceram como protagonistas de suas demandas e identificaram quais eram relacionadas ao patrimônio cultural e quais eram relacionadas a outras áreas, tais como, meio ambiente, previdência social, saneamento básico, segurança pública etc. Após definirem a instituição proponente do pedido de Registro e os caminhos para o recolhimento das anuências, informaram ao IPHAN sobre suas decisões e solicitaram que a culminância de todo esse processo construtivo fosse realizada em um momento dedicado à entrega do pedido de Registro, encerrando uma etapa e iniciando novos capítulos no processo de fortalecimento da mobilização dos pescadores em torno do seu patrimônio cultural.

    De forma solene e representando os pescadores artesanais de Laguna, o pescador Mancha e a coordenadora da Pastoral da Pesca, senhora Maria Aparecida Ramos dos Santos, entregaram o pedido de Registro ao Diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do IPHAN, Hermano Queiroz, e ao Presidente da Fundação Catarinense de Cultura, Professor Rodolfo Joaquim Pinto da Luz. O NAUI apóia e reconhece a pesca artesanal com auxílio dos botos em Laguna enquanto Patrimônio Cultural Brasileiro

    Capa do livro lançado em julho de 2016.

    Coordenadora da Pastoral da Pesca, Maria Aparecida Ramos dos Santos, e o pescador Mancha, entregam o pedido de Registro ao Diretor do DPI IPHAN, Hermano Queiroz, e ao Presidente da FCC, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz.

     


  • Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI)

    Publicado em 26/07/2017 às 22:03

    A pesquisadora do NAUI, Mariela F. da Silveira compõe equipe de pesquisadores do IPOL no Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI)

    Mais informações nos links a seguir:

    Equipe do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI) chega em Piratuba, SC

    Conclusão das ações em São João Do Oeste pela equipe do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI)

    Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI) continua suas ações

    Terceira campanha do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI)


  • CADERNOS NAUI

    Publicado em 05/07/2017 às 17:55

     

     

    A nova edição da Revista Eletrônica do Cadernos NAUI está disponível em nosso site para visualização e download do conteúdo.

    Cadernos NAUI têm como proposta reunir pesquisadores, professores e alunos de diversas áreas do saber ao redor de dois eixos temáticos amplos: dinâmicas urbanas e patrimônio cultural. Neste novo número, reforça essa premissa reunindo artigos, entrevista, resenha e uma exposição de aquarelas, que juntos referenciam ao patrimônio cultural nas suas diversas manifestações.

    Acesse: Cadernos NAUI Vol. 5, n° 9, jul-dez 2016

    Boa leitura!


  • III Seminário de Pesquisa

    Publicado em 25/05/2017 às 0:13

    O NAUI convida os interessados para participar do III Seminário de Pesquisa:

    Espaço Público e Sociabilidade Indígena: Um Olhar Sobre as Vias Pedonais no Centro de Florianópolis

    Fonte: Marco Santiago/ND

     

    Mestranda: Moema Cristina Parode (Pós-ARQ/UFSC)

    Comentaristas: Nauíra Zanardo Zanin e Rafael de Oliveira Rodrigues

    01/06/2017   |   14:00h    |   Sala Silvio Coelho dos Santos-110/CFH/UFSC


  • 1º Ciclo de Palestras – programação

    Publicado em 28/04/2017 às 15:03

    1º CICLO DE PALESTRAS DO NÚCLEO DE DINÂMICAS URBANAS E PATRIMÔNIO CULTURAL (NAUI)

     

    Dia: 04/05/2017
    Local: sala 110 – Departamento de Antropologia/CFH/UFSC
    Horário: 9:30hs às 12hs e 14:00hs às 17:00hs.

     

    PROGRAMAÇÃO

     

    9:30hs – Abertura

    10:00hs – Palestra: História, Configuração e Apropriação do espaço público: a Praça Nereu Ramos em Joinville/SC.

    Palestrante: Msc Carla Wille Kielwagen
    Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UFRGS em 2010, mestre em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade pela Universidade Federal de Santa Catarina.

    Resumo: Esta apresentação diz respeito aos espaços públicos em centros urbanos e como estes se transformam ao longo do tempo, alterando também a forma como seus usuários apropriam-se de seu espaço físico. Para debater a questão, realizou-se um estudo de caso sobre a Praça Nereu Ramos em Joinville, Santa Catarina. Por ser uma praça central com origem na formação da primeira colônia de imigrantes europeus estabelecida no local, sua história é paralela à história de formação da região central da cidade, que é neste texto brevemente explanada, a título de contextualização. A Praça sofreu algumas transformações ao longo de sua existência, e estas são aqui narradas através de uma divisão em três períodos nos quais tratam-se não apenas das transformações em seu espaço físico, mas também das transformações referentes às formas de apropriação deste espaço pelas pessoas. Em um segundo momento, descreve-se a Praça Nereu Ramos atual no que diz respeito à sua inserção na malha urbana, sua configuração espacial, seus usuários e os eventos que ali ocorrem cotidianamente ou esporadicamente. Através da pesquisa histórica, documental, realização de inúmeras entrevistas, observações de campo e a criação de desenhos e mapas, a história da Praça e dos hábitos de seus usuários é contada e analisada, tendo como resultado algumas reflexões a respeito da relação entre história, transformações espaciais e uso do espaço pelas pessoas. Por fim, após a análise de todos os dados levantados, encerra-se este texto com algumas inferências de tendências sobre o futuro do objeto de estudo desta pesquisa, tanto em relação ao seu desenho quanto aos eventos que abriga e seus usuários.

    11:00hs – Palestra: Do instante esplêndido à decadência – patrimonialização e judialização do Cine Palácio de Joinville.

    Palestrante: Dra. Christiane Heloísa Kalb
    Doutora em Ciências Humanas pela UFSC, mestre em Patrimônio Cultural e Sociedade pela Univille/Joinville e bacharel em Direito pela Univille/Joinville.

     Resumo: o objetivo desta pesquisa foi investigar em que medida as políticas públicas de preservação do patrimônio cultural de Joinville, especialmente o tombamento, têm protegido ou não seus patrimônios, tendo como representação prática o caso do processo de patrimonialização e de judicialização do Cine Palácio. O Cine Palácio foi um dos antigos cinemas de rua da cidade de Joinville (SC) e quando de sua inauguração, em 1917, era chamado de Theatro Nicodemus. Com o surgimento dos shopping centers e de algumas novas tecnologias, como televisão a cores, TV a cabo, fita cassete, DVD e download de filmes on-line, este e outros cinemas entraram num processo de decadência, fato que se repetiu em várias outras cidades contemporâneas, principalmente a partir da década de 1980. Esses espaços foram paulatinamente ressignificados e reapropriados por novos usos sociais e econômicos. O mais comum tem sido a sua transformação em espaços religiosos, que vêm se apropriando desses amplos lugares para seus cultos. A problemática que se levanta é que muitos desses espaços, por questões arquitetônicas e/ou históricas, patrimonializados, tornaram-se patrimônio cultural das cidades e foi o que aconteceu com o Teatro Nicodemus de Joinville. Em 2003, o antigo cinema de rua Cine Palácio foi tombado pelo poder público municipal em decorrência do engajamento iniciado no ano de 2001 de um grupo de pessoas da universidade. No entanto, apesar da ação dos gestores públicos municipais e das políticas em prol da preservação do patrimônio cultural com o intento de proteger o conjunto arquitetônico do edifício, as transformações urbanas da cidade, a verticalização e os novos usos modificaram o sentido patrimonial desse edifício, e o tombamento em si não protegeu a sua monumentalidade. Portanto, a pesquisa de campo foi participativa com efeitos práticos realizada junto à Comissão de Patrimônio de Joinville (Comphaan), entre os anos de 2013 e 2016, e a pesquisa documental foi empreendida no Arquivo Histórico de Joinville (AHJ), no Laboratório de História Oral (LHO) da Univille e no arquivo da Fundação Cultural de Joinville (FCJ).

     

    12:00hs – intervalo para almoço

     

    14:00hs – Palestra: Valores patrimoniais necessitam ser ancorados no espaço: notas acerca da prática de conservação urbana em Florianópolis, Brasil.

    Palestrante: Msc. Betina Adams
    Mestre em Geografia na Área de Concentração Desenvolvimento Regional e Urbano pela UFSC, especialista pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal – IBAM/RJ e graduada em Arquitetura pela Universidade Santa Úrsula/RJ. Atua como arquiteta e urbanista independente em Conservação Urbana e Arquitetônica, trabalhou no Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) / Prefeitura Municipal de Florianópolis / Brasil (1977-2016) e é membro dos seguintes Comitês Científicos Internacionais do ICOMOS (ISC): CIVVIH – ISC Cidades e Povoações Históricas e seu Subcomitê para a Área Iberoamericana (CIHIB), ISCCL – ISC Paisagens Culturais (ICOMOS-IFLA), CIIC – ISC Rotas Culturais. Também é membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina e da Associação Catarinense de Conservação e Restauro.

     Resumo: O desafio das cidades é compatibilizar um crescimento exponencial em paralelo com a manutenção de valores vinculados a outra escala de desenvolvimento. O planejamento urbano perdeu seu “status” e as forças econômicas, que provocam relevantes transformações urbanas, ganham força. Os conceitos teóricos de preservação urbana, recentemente adquiridos, necessitam ser ancorados fisicamente ao lugar. Os instrumentos de planejamento integram estes valores ao cotidiano de vida das cidades, no entanto há de se garantir uma pratica de gestão desta conservação patrimonial. (Parte dessa fala foi publicada no artigo: “The challenge of anchoring heritage values to space: Notes on the practice of urban preservation in Florianópolis, Brazil”. In: Sustainable Development, Culture, Traditions Journal SDCT-Journal. Volume 1a-2016. Syros Institute, Syros, Greece. http://sdct-journal.hua.gr/index.php/en/2015-10-18-22-23-19/2016-volume-1-a/370-the-challenge-of-anchronic-heritage-values-to-space-notes-on-the-practice-of-urban-preservation-in-florianopolis-brazil)

     

    17:00hs – encerramento


  • Convite ao Ciclo de Palestras, organizado pelo NAUI

    Publicado em 28/04/2017 às 9:21

    cartaz ciclo naui


  • Seminários de Pesquisa

    Publicado em 20/04/2017 às 23:59

    Na próxima quinta-feira, 27/04, a doutoranda (PPGAS/UFSC) Patricia Martins apresentará sua pesquisa em andamento  Trânsitos caiçaras em redes fandangueiras: deslocamentos, produção musical e ambiente. Teremos como comentaristas o Msc. Paulo da Costa Pereira Neto e a Dra. Simone Lira da Silva. Iniciará às 14hs e será na sala 110 do Departamento de Antropologia da UFSC. Todos estão convidados!