Cadernos NAUI > Edições Anteriores > Vol. 3, n° 4, jan-jun 2014

ISSN 2358-2448

APRESENTAÇÃO   EDIÇÃO ATUAL   EDIÇÕES ANTERIORES   DIRETRIZES PARA AUTORES   CORPO EDITORIAL   CONTATO
Capa Editora Chefe
Alicia Norma González de Castells

Comissão Editorial
Dagoberto José Bordin
Jeana Laura da Cunha Santos
Micheline Ramos de Oliveira
Natália Pérez Torres
Patrícia Martins
Simone Lira da Silva
Simone Liwin Prestes

Revisão de Texto
Ana Cristina Rodrigues Guimarães
Dagoberto José Bordin
Jeana Laura da Cunha Santos
Micheline Ramos de Oliveira
Paulo da Costa Pereira Neto
Rafael de Oliveira Rodrigues
Simone Liwin Prestes


Diagramação e formatação

Simone Lira Silva

Capa
Simone Lira Silva

Aquarela da Capa
Cleidi Marília C. Pedroso de Albuquerque

Ficha Técnica
Cadernos NAUI – Revista Eletrônica de trabalhos acadêmicos do Núcleo
de Dinâmicas Urbanas e Patrimônio Cultural (NAUI) do Programa
de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) do Departamento
de Antropologia vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências
Humanas (CFH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).Universidade Federal de Santa Catarina – Trindade – Florianópolis/SC
CEP 88010-970

Contato: cadernosnaui@gmail.com

Apresentação
É com grande satisfação que apresentamos mais um número da Revista eletrônica Cadernos Naui. Desde seu início o NAUI toma para si o esforço de ser transdisciplinar, não somente através do diálogo, mas da efetiva incorporação de pesquisadores e suas temáticas junto ao Núcleo. Alcançar um diálogo mais amplo com outras sub-áreas, abarcando significativo leque teórico, metodológico e temático de investigações, é uma das principais pautas deste coletivo. Desse modo, o fenômeno urbano é problematizado pelas pesquisas reunidas neste Núcleo a partir do recorte empírico denominado de “cidade”, mas que não é necessariamente o único. A cidade é tomada não somente como palco de transformações sociais, mas mapa simbólico e condição que possibilita o acontecimento dos fenômenos urbanos.
Este número foi pensado como forma de ampliar o debate ocorrido no II Seminário de Patrimônio e Museologia e de reverberar pesquisas em andamento ou em fase de conclusão. No segundo semestre de 2013, o Núcleo de Dinâmicas Urbanas e Patrimônio Cultural – NAUI/UFSC realizou o II Seminário de Patrimônio e Museologia. Nesta ocasião reunimos pesquisadores, docentes, acadêmicos e demais interessados em apresentar suas investigações e debater acerca de questões contemporâneas que envolvem a temática. O evento se mostrou um fórum de circulação de ideias, e ainda, de integração de áreas, no qual  encontravam-se pessoas ligadas tanto a Antropologia, área responsável por abrigar o evento, como a Museologia, a Arquitetura e a História. Algumas das apresentações desse seminário, foram selecionadas para fazerem parte da revista.
Não obstante, o fenômeno urbano em si, este número do Cadernos Naui, nos revela uma multiplicidade de fluxos entre comunidades, cidades, Estados, compondo grupos e demandas sociais específicas. Investigações que envolvem questões relativas ao patrimônio cultural e arquitetônico, como no artigo Um Itinerário para a arquitetura moderna em Florianópolis, no qual os autores, através de percursos investigativos na cidade, demonstram “uma tensão compositiva entre os espaços modernos e a cidade pretérita, por rupturas de gabarito, estrutura urbana e novas formulações plásticas, caracterizaria esses percursos”.
Também pensando a cidade de Florianópolis e as imagens impressas através de grafites, Natália Pérez Torres, em seu artigo Grafite e Patrimônio: tensões entre o efêmero e o permanente na intervenção do “Armazém Vieira” em Florianópolis, Brasil, nos traz uma instigante reflexão em torno da tensão entre passado e presente e da capacidade criadora e criativa da cidade em movimento. Saindo de Florianópolis, mas ainda discutindo a partir do espaço urbano, Paola Peciar propõe em seu artigo Lugares Praticados: quando o espaço urbano ganha feições de espaço público,pensar a dinâmica urbana em torno da categoria do “público” em uma feira de antiguidades na praça matriz de Montevidéo, neste caso podemos perceber os diferentes usos e apropriações do espaço urbano.
Os dois últimos artigos deste número giram em torno da realidade museológica atual vivenciada no Brasil. Em Por uma política de gestão para os museus, as autoras irão destacar a importância de se compreender as demandas internas das instituições museológicas para fundamentar as políticas de gestão específica a cada museu. Já em Políticas patrimoniais para o campo dos museus no Brasil: breve análise do estatuto dos museus, os autores, propõem uma análise da lei 11.904, que rege sobre o estatuto dos museus, inserindo a discussão em um amplo panorama que revela as trajetórias contemporâneas das políticas culturais em nosso pais.
Registramos, portanto, os nossos agradecimentos aos autores que colaboraram neste número e reiteramos o desafio do Naui de integrar e fazer interagir as diferentes investigações que trazem à tona a experiência urbana em seus mais diversos sentidos.

Um Itinerário para a Arquitetura Moderna em Florianópolis
Luiz Eduardo Fontoura Teixeira UFSC
Gilberto Sarkis Yunes UFSC
Marcos Marciel Sansão UFSC
Marianna Spindola Godoy UFSC
Rafaela Regina de Souza UFSC

Grafite e Patrimônio: tensões entre o efêmero e o permanente na intervenção do “Armazém Vieira” em Florianópolis, Brasil
Natalia Pérez Torres UFSC

Lugares Praticados: quando o espaço urbano ganha feições de espaço público
Paola Peciar UFSC

Por uma Política de Gestão para os Museus
Heloisa Helena Fernandes Gonçalves da Costa UFBA
Luciana Silveira Cardoso UFSC

Políticas Patrimoniais para o Campo dos Museus no Brasil: breve análise do estatuto dos museus
Renilton Roberto da Silva Matos de Assis FCC
Thainá Castro Costa Figueiredo Lopes UFSC